45
Postado em: 31/07/2014 Última atualização: 05/08/2014 / by LiLi in Curiosidades
 
 

As 15 Coisas que Mais Me Incomodam nos Estados Unidos

coisas que incomodam nos eua
coisas que incomodam nos eua

Eu amo os Estados Unidos apesar de muitos terem preconceito com o país. Me sinto muito bem aqui, em um lugar organizado, limpo, seguro, onde as pessoas respeitam a sua casa, sua opinião e seu direito de ir e vir. Porém, sendo uma estrangeira e morando na Flórida por um tempinho já, é inevitável que não note algumas coisas diferentes e que me incomodam de leve.

Esté é um tipo de post que pede um pouco de humor, portanto, não leve nada muito a sério, ok? Eu não sou tão chata assim! :)

 

1. A CONTAGEM DAS HORAS

O fato de termos que especificar  a.m ou p.m em todas as vezes que falamos as horas é muito enjoado. Fora que muitas vezes as pessoas esquecem e aí fica a dúvida: de manhã ou de tarde/noite? Por falar nisso, essas siglas vêm do latim e significam:  “ante meridiem” = antes do meio-dia e “post meridiem” = após o meio-dia. Muito engraçado que, se você disser que a reunião “is at 15 o’clock”, eles têm que parar pra contar e saber que horas será hahaha. Pensando bem, isso talvez os irritem também. :)

2. GARÇONS MERCENÁRIOS

Acho muito chato você ir a um restaurante, comer e depois ficar batendo aquele papo gostoso sem compromisso com a hora e o garçom vir perguntar se vamos querer algo mais. Você pensa que ele está sendo solícito, mas não é caso. Se a resposta for negativa, ele já vem com a conta para que você se toque e saia, pois assim a mesa pode ser ocupada por outras pessoas e ele poderá receber mais gorjeta. Às vezes a pressão é tão escancarada que o jeito é sair e terminar o papo em outro lugar! Entendo que se o restaurante estiver super lotado, com uma fila de espera fora do normal, o bom senso pede que cedamos o lugar para quem ainda estiver em pé, porém é bem inconveniente quando o garçom quer apenas se livrar de você o quanto antes.

3. FRESTA EM BANHEIRO PÚBLICO

Os americanos são reservados para muitas coisas e, por isso,  nunca entendi como encaram de boa, um banheiro público com mais de 1 polegada de fresta!? Toda vez que entro em um, a primeira coisa que vejo é logo se há a maldita fresta e tento usar um que seja no fim do corredor, assim a probabilidade de alguém estar lavando as mãos e se distraindo com a cena pelo espelho é bem menor.

4. USO DE MEDIDA IMPERIAL

Meu Deus, o uso dessas medidas ainda vai me matar por aqui! Libras, onças, milhas, polegadas, pés…  nada se converte com nada de forma fácil e lógica. Eu fico me perguntando se eles acham isso divertido? 😀 Uma receita me pede: ponha 3 5/8 xícaras de leite. ???? Ok, ponho sempre um pouquinho mais da metade da xícara, mas sempre fica o mistério… quantos ml seriam 5/8? Meu telefone é realmente meu melhor amigo nessas horas. :)

5. BANHEIRO RESIDENCIAL SEM RALO E BIDET

Não me refiro ao ralo do chuveiro e sim ao que há perto do vaso nos banheiros brasileiros. Não há nada melhor para lavar o banheiro por completo do que ter por onde escoar a água, podendo assim, molhar o chão sem medo do trabalho depois. Como não há esse tipo de ralo aqui, o jeito é apenas passar um pano úmido ou, para meu alívio, usar o Swiffer WetJet! 

E o uso de bidet e chuveirinho que é praticamente inexistente nos banheiros americanos? Já resolvi meu problema comprando um bidet que se acopla ao vaso sanitário, foi super fácil de instalar. Minha família gostou tanto que agora todos os banheiros da casa dos meus pais tem um hahaha.

6. CARTÃO DE LOJA

Não tem jeito, ao chegarmos no caixa da ULTA, Macy’s, PetSmart, CVS e tantas outras, antes de tudo as atendentes perguntam se temos o cartão da loja. E se dissermos que não, é uma chatice pois querem que a gente faça o cartão de qualquer jeito. É cartão que não acaba mais e minha carteira já tá gorda, só de cartões, infelizmente. 😛

7. ETIQUETA ADESIVA NOS SAPATOS DAS LOJAS DE PONTA DE ESTOQUE

Tudo bem que pelo preço, compensa o trabalho e o inconveniente. Mas lojas como Ross, TJ MAXX e Marshalls poderiam achar um outro lugar para grudar as etiquetas dos preços dos sapatos. Eles grudam logo na sola, do lado que colocamos o pé. Após tirar a etiqueta por completo, o que demora um pouco pois ela se rasga toda, ainda sobra a cola de presente. Você tenta limpar e nunca sai por completo, é muito irritante isso! Depois vai usar o sapato e gruda tudo no pé. Já peguei a dica de usar azeite para retirar a cola, é o melhor  jeito até agora…

8. FALTA DE ÁREA DE SERVIÇO NOS APARTAMENTOS

Nas casas até que você encontra uma área de serviço espaçosa para lavar as roupas,  porém em apartamentos, a lavadora e secadora ficam dentro do banheiro, isso quando há espaço. Quando não, o jeito é usar lavadoras públicas. Quem nunca viu um seriado ou filme nos quais as pessoas saem de suas casas para lavar roupa? Acho isso muito engraçado, pois os EUA são um país onde tudo é voltado à conveniência, menos em questão de lavagem de roupa.

9. EXAGERO NA PORÇÃO DOS PRATOS

Claro que, para quem come muito, porções gigantescas é uma grande vantagem, porém para a maioria das pessoas, porções menores seriam muito mais adequadas. Afinal os garçons não gostam muito quando você pede para dividir um prato individual e nem sempre você tem alguém que queira comer o mesmo que você. Tudo bem que você pode levar o restante para casa, mas o que geralmente acontece é que acabamos comendo bem mais do que devemos e nem percebemos. Este é um dos fatores pelo qual há tantas pessoas obesas nos EUA, pois todos estão acostumados com esse tamanho de porção, sendo para eles, o normal. Além disso, porções muito grandes acabam contribuindo para o desperdício de comida, que, nos dias de hoje, é quase um pecado, considerando o estado de calamidade de fome no mundo. Minha mãe e minha vó ficam sempre na parte dos petiscos e das comidas infantis, tadinhas! 😀

10. CONSIDERAREM AMÉRICA COMO ESTADOS UNIDOS

Não tem jeito, eles não entendem que qualquer pessoa nascida em alguma das américas é também americana. Compreendo a questão de nos referirmos a eles por americanos, afinal como você fala?  “Hoje eu encontrei um estadunidense na rua” ou “Hoje eu encontrei um americano na rua”?  A maioria fala como no segundo exemplo, certo? É algo que já está encutido em nossa mente pela repetição e também pelo fato do nome inteiro do país ser Estados Unidos da AMÉRICA. Meu problema é quando acham que toda a América se resume aos EUA, aí sim me irrito muito!!!

11. CAFÉ AGUADO

Queria saber como eles sobreviviam antes de haver o café da Starbucks ou Dunkin Donuts? Porque gente, o que é esse café servido na maioria dos lugares? Como os brasileiros costumam brincar: “Isso aqui tá mais para um chafé!” 😀 Completamente aguado e de gosto muito ruim. O mesmo vale quando você pede um chocolate quente. Logo imagina aquele chocolate cremoso, encorpado. Aí quando vê é pura água com pó de cacau, ui! Passo! 

Agora uma dica que acabei de descobrir. Devido à influência cubana em Miami, você encontra café com leite muito parecido com o nosso (e não com aquele creminho maldito),  no Dunkin Donuts. O nome é bem parecido: Café con Leche. Os tamanhos são grandes e o médio dá tranquilamente para 2 pessoas tomarem.

12. PREÇO FINAL NÃO SER O DA ETIQUETA

Entendo que esta é a forma mais transparente do Estado trabalhar, porém quem gosta de ver um produto, curtir o  preço, mas ainda ter que somar de 6 a 7% para saber o valor final? Acho que ninguém.

Pra eu ter uma idéia de forma rapidinha, de cabeça, faço assim:

Digamos que um produto custe $120.

10% de 120 = 12, então 5% = 6.
A metade entre 5% ($6) e 10% ($12) = 7.5% ($9). A taxa de Miami é de 7%, ou seja, o valor neste caso será um pouco menos que 9.

13. NÃO SE INTERESSAREM POR OUTROS PAÍSES/LÍNGUAS

Eles alegam muita dificuldade em aprender novas línguas, mas a realidade é que não sentem necessidade mesmo. E com razão, né? Estudar línguas por puro prazer, apenas por gostar de idiomas, não é para todos. O inglês, feliz ou infelizmente, é a língua mais falada no mundo, então até entendo. Mas juntamente com este desinteresse linguístico vem também o desinteresse em saber mais sobre o restante do mundo. Em relação à geografia, eles realmente pagam muito mico. Um dia desses, no avião, voltando para Miami, sentei ao lado de uma moça americana que por sinal era muito falante. Conversa vai, conversa vem, ela perguntou bastante sobre o Brasil e acabei também citando que tinha passado uns anos na Croácia e tudo mais. Aí ela: ahhh, Croácia, muito bom! Aí eu: Sim! Você conhece lá? Aí ela: Ainda não, mas conheci uns ucranianos muito legais. LOLOLOLOLOL 😀

14. SAÚDE PÚBLICA

Demorei para entender que aqui nos EUA realmente não há saúde pública. Nunca tinha parado para pensar que um país talvez não tenha um programa de saúde pública para seus cidadãos. Achava que era padrão haver algo do tipo e nunca havia me passado pela cabeça que os EUA, sendo esse país tão grande e organizado, estaria atrás em um fator tão importante para a sociedade: a saúde.

Aqui tudo é muito caro. Desde os remédios que precisam de receita médica, até as consultas com os médicos e claro, os exames. Os planos de saúde cobram um valor altíssimo se você quiser ficar com a mente tranquila caso algo de ruim aconteça. As pessoas mais pobres têm que rezar para não ficarem doentes mesmo!! O presidente Obama criou o ObamaCare que pretende aos poucos, mudar esta situação, mas o ideal ainda está bem longe de acontecer.

15. ORDEM DAS DATAS E ENDEREÇOS

Acho muito estranho termos que dizer primeiro o mês, depois a data e depois o ano. É muito mais lógico dizermos em ordem, como fazemos no Brasil: primeiro o dia, que está dentro do mês, e depois o mês, que está dentro do ano. 

E os endereços? O número da casa antes do nome da rua? “Moro na 123 Avenida Getúlio Vargas, apartamento 12. Eu hein….. 😀

 

 

E você? Concorda com o acima ou tem algo acrescentar? Adoraria saber!

Beijos!


Novidade! Agora você pode comentar usando seu login do Facebook :)